terça-feira, 11 de agosto de 2015

Recomeçar... Eu quero! Eu posso! Eu consigo!


Recomeçar - palavra composta por 4 sílabas e muitas inseguranças!
Você já parou alguns minutos para refletir sobre os rumos que sua vida está tomando? Eu parei!
Que correria louca é essa em que vivemos? E a falta de um tempo que nunca temos!? A frase campeã que dizemos e que ouvimos é "Agora não posso, não tenho tempo. Depois!". Mas esse "depois" é utopia.
E aquela tristeza que chega, vai ficando, faz morada, e vira depressão!? E quando nos damos conta estamos isolados do mundo, acorrentados em tristes lembranças, abraçados pela solidão e banhados pelas lágrimas da decepção.
Calma, esse não é um post triste. Apenas reflexivo. Sabe por quê? Porque acho importante falarmos sobre os sentimentos que nos pressionam, nos esmagam. Eles estão aí! Mas todos escondem! Porque a sociedade instituiu que é feio, sabe! Não é legal ficar falando da dor que sentimos. Vamos falar de coisas boas. Vamos grudar um sorriso falso no rosto e dizer que está tudo ótimo. Mesmo porque, quando te perguntam "oi, como está" ninguém quer, de fato, saber como você realmente está. As pessoas esperam ouvir um "está tudo bem", mesmo que não esteja.
Mas aonde eu quero chegar? Eu estou à procura daquele meu riso solto que se perdeu. Da felicidade de ter amigos que falam bobeiras. Do coração acelerado ao receber uma tarefa no trabalho. De um trabalho que me realize!
Eu procuro o meu "eu" que se foi!
Sabe, em janeiro deste ano tudo mudou em minha vida. Eu tinha um trabalho estressante que me realizava e eu era feliz, mesmo quando todos achavam que não e me olhavam com espanto. Eu amava o que eu fazia! Eu queria estar ali... no meu trabalho estressante! Eu fazia zumba três vezes na semana e corria de segunda a sábado. Eu não tinha tempo pra nada, mas eu gastava esse meu tempo fazendo o que gostava e estando com pessoas que eu amava.
Hoje estou em um novo trabalho (...).
Sabe, não quero ser ingrata, não quero reclamar, mas tudo mudou.
Nesse meio tempo parei com as atividades físicas... parei com as amizades... parei!
Faz um mês que recomecei as aulas na zumba e estou começando a voltar ao meu ritmo. Aquele ambiente de mulherada dançando, rindo, conversando... é muito bom. É alegre. Faz tão bem!
E ontem recomecei a correr. E é aqui que quero chegar.
Saí da zumba disposta a correr. Estava estressada, triste, cansada, mas queria correr. A corrida funciona como uma terapia, sabia? Liguei pro marido, pra me fazer companhia. Ele estava ocupado. Tenho uma amiga de corrida, mas ontem eu queria estar só ou com marido porque estava triste.
Então reinstalei o aplicativo de corrida e saí meio sem rumo. Eu não queria encontrar ninguém conhecido. Eu não queria ouvir "oi, quanto tempo não te via", "oi, você tinha parado, né", "oi, voltou a correr?".
Eu queria apenas... correr!
O que aconteceu? Eu mais caminhei do que corri! E quando eu trotava, parecia que os pés grudavam no chão, as pernas não queriam responder aos comandos, o corpo não tava muito a fim! Mas meu cérebro queria correr e meu coração ansiava por correr.
Senti vergonha. Me senti totalmente fora de forma. Uma gorda sim, eu engordei querendo fazer algo impossível a um corpo despreparado.
Fui e voltei sem encontrar ninguém conhecido. Ufa! Claro que escolhi uma rota bem fora de mão, né rs
Daí que fui conferir meu rendimento: 3,66 km em 38:34 min, média de 10:32 min/km. Daí que comparei com meu melhor rendimento de quando eu corria: 8,01 km em 52:48, média de 6:36 min/km. Daí que fiquei até feliz! Fazia meses que nem caminhava, então até que não fui tão mal, né me animem, gente.
Vou continuar. Quero continuar. Preciso continuar. Tenho que perder 4 kg que achei no caminho... urgente!!!
Sabe quando você coloca aquela roupa, quando se olha no espelho, e vê que tá redonda? É isso!
E daí que também fazia tempo que queria recomeçar a escrever... então... eis-me aqui. I'm back!
Daí que ontem, enquanto corria, mil coisas se passaram na minha cabeça. E pude fazer uma relação entre o meu recomeçar na área profissional com o meu recomeçar na corrida. E você também pode fazer a sua relação.
Sabe, é muito difícil, por vezes vergonhoso, recomeçar do zero quando, em outros tempos, éramos nós o centro das atenções. Tem sido assim, comigo. No meu outro trabalho eu conhecia tudo e todos e era conhecida por todos. Já no meu atual trabalho eu não conheço nem metade das pessoas e muito menos elas a mim. Mas, por favor, não me julguem, não me interpretem mal. Apenas estou comparando e isso é normal quando encaramos uma nova função em um novo local em uma nova cidade. Me sinto perdida.
Também me senti deslocada ontem durante a corrida. Com vergonha porque não rendi o melhor de mim. Com vergonha porque não estava correndo mais rápido, porque escolhi correr "escondida". Com vergonha porque estava recomeçando.
Me senti mal.
Por vezes nos sentimos mal quando precisamos recomeçar algo que nos era tão natural. Por quê? Porque recomeçar, do zero, parece admitir que fracassamos em algo e precisamos tentar de novo. As pessoas te olham e te julgam, Sim, é verdade. E te carimbam "fracassado", "perdedor", "incompetente".
Sabe, estou recomeçando. E não sou fracassada, perdedora ou incompetente. Sou uma pessoa comum que deseja recomeçar, apenas.

5 comentários:

Monalise Nogueira postou o comentário de número:

querida ame-se como você é, não como os outros desejam e se for importante para você perder alguns quilos então faça com força e determinação. beijos Fica bem.

Eliane postou o comentário de número:

Oi Monalise... Muito obrigada pelo seu carinho. Ontem persisti na corrida e consegui melhorar, um pouquinho rs, o tempo.
bjssss

Neli Rodrigues postou o comentário de número:

Te entendo perfeitamente.
Sabe que lendo sua postagem me deu ânimo de recomeçar a me cuidar novamente, pois ando mto deprê neste quesito.
Mto bom o seu desabafo.
Bjs

Eliane postou o comentário de número:

Oi Neli. Vamos embalar juntas então. Bora botar esse corpo pra mexer.
Ontem fiz minha segunda corrida. Tava cansada e desanimada, mas fui. Hoje tenho um compromisso à noite e não poderei correr e nem ir na zumba. Mas amanhã estarei firme e forte na corrida.
bjs e dê notícias

Prof #RosiFeliciano Oliveira postou o comentário de número:

Ola! Gostei do seu Blog e tenho um Artigo para colaborar no seu Blog, faço divulgação na minha rede +2 milhões de acessos e te dou Link do meu blog. Não cobro! O que peço em troca peço é um link dentro do artigo para meu blog. Quer receber uma proposta para avaliação?
prof.rosioliveira@gmail.com