quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Há amor em mim... {blogagem coletiva}

Hoje o blog da lindíssima Elaine Gaspareto completa 3 aninhos! E pra festejar, ela propôs uma blogagem coletiva com o tema "Há amor em mim". Ontem dormi pensando no que escrever. Acordei hoje às 5h30 com o texto fervilhando na cabeça, mas cadê coragem pra sair da cama e ir pro micro?
Mas aqui está o texto, todo trabalhado em... muito amor!

"No ano de 1996 eu cursava o então Científico à tarde e o Magistério à noite. Meu maior sonho era passar de ano nos dois cursos e ser aprovada no Vestibular.
Mês de junho de 1996, e uma suspeita mudaria para sempre a minha vida. O mês de outubro chegou, e com ele a confirmação: eu estava grávida! Na ultrassom, o médico me diz que meu bebê estava bem e saudável. Saí do consultório com um sorriso bobo e um ponto de interrogação enorme: o que seria da minha vida?
Sempre fui filha dedicada e aluna aplicada... e de repente eu seria mãe de primeira viagem! Um universo de transformações se passou em minha vida, e nem vale a pena falar das vezes que chorava dia sim e dia também sim.
Apesar dos tantos de problemas que eu enfrentava, nunca deixei de estudar e tirar notas máximas. A cada dia, eu me dedicava mais e mais aos estudos, pois a única certeza que tinha é que minha bebê (sempre soube que seria menina) ia depender exclusivamente do meu esforço para ter uma vida melhor que a minha.
O ano escolar acabou e me formei nos dois cursos. Foi uma conquista e fiquei muito feliz! Mais feliz ainda fiquei quando vi meu nome no mural de aprovados do Vestibular. Fui classificada em quarto lugar para o curso de Letras - Habilitação em Literatura.
A partir dali um novo leque se abriu, novas expectativas, novos desafios. E o maior de todos chegou rapidinho, em 1 de março de 1997. Após quase 24h de internação e nada de parto normal, fui submetida a uma cesariana e minha Thaís Fernanda nasceu! Linda! Saudável! Perfeita!
Lembro perfeitamente do rostinho dela... da mãozinha dela... tão dependente de mim... e eu dela!
Em tão pouco tempo meu currículo aumentou: eu já era professora formada, mãe, acadêmica e assalariada. Quantas responsabilidades... quantas experiências... quanto amadurecimento.
Passados os anos, entreguei minha monografia com uma dedicatória especial: "À minha pequena Thaís, que tanto tem me ensinado...". E no dia da minha formatura, entre familiares e amigos, lá estava minha pequena (que hoje tornou-se minha adolescente), sorridente como sempre, orgulhosa da mãe... e a mãe orgulhosa de ter enfrentado preconceitos e vencido!
No ano de 2005, em uma outra realidade bem mais tranquila, maridão e eu decidimos que era o momento de termos um bebê. A gravidez veio rápido... e passei o Natal entre comidas gostosas e enjoos. Mas algo não ia bem.
Em 13 de janeiro de 2006, após confirmação de gravidez anembrionária, passei por uma curetagem... e um baque emocional. Não foi fácil! Vi meu sonho de ser mãe novamente adiado de maneira inesperada. Mas não me abati! Não podia me estristecer... que imagem eu passaria pra minha filha Thaís? Além disso, eu tinha a certeza de que tudo daria certo e uma nova gravidez viria no tempo de Deus.
Um mês depois... e fui agraciada com a vida da minha caçula dentro de mim! Gravidez festejada e abençoada, que contrariou orientações médicas de aguardar, no mínimo seis meses para uma nova tentativa.
Em 16 de novembro de 2006, nasceu Ester. E, como aconteceu com Thaís, gravei em meu coração o rostinho lindo daquele ser... a primeira mamada... a manchinha vermelha ao redor dos olhos (que sumiu com o tempo)... Nasceu tão pequenina... mas cheia de saúde, em perfeição e graça!
Estamos em 2011, Thaís Fernanda fez 14 anos e Ester completará 5. As duas são lindas, filhas abençoadas, e me dão grandes alegrias. Foram geradas em momentos tão diferentes, mas o quanto me fizeram crescer! E ainda hoje me ensinam lições de amor, paciência, perseverança!
Amo minhas filhas! São presentes de Deus na minha vida, na minha família!
E posso dizer, com toda a certeza, enfrentaria tudo outra vez para ser mãe delas... porque as amo... porque sou abençoada... e porque há (muito) amor em mim."

9 comentários:

Josiana Leite postou o comentário de número:

Prazer conhecer linda família, linda história de vida.

Adriana Balreira postou o comentário de número:

Linda familia, Eliane vc tem! Suas filhotas são lindas e abençoadas por ter tanto amor de vc.
Beijos
Adriana

Amora Doce postou o comentário de número:

Que história linda!!!Só quem é mãe sabe verdadeiramente o que significa AMOR de mãe!!!Temos a missão de ensinar muito, mas aprendemos sempre muito mais!
Parabéns pelas filhas lindas!

Beijos,
Tânia

Juliana postou o comentário de número:

Nossa! Linda sua história!
Percebi que vc escreveu de todo coração... Parabéns pelas suas filhas e pela coragem e dedicação de enfrentar os acontecimentos em sua vida.
Bjs
Juliana
http://www.tjmisturado.blogspot.com/

Orvalho do Céu postou o comentário de número:

Minha flor
Conciliar uma vida materna com o dia a dia agitado é arte própria da mãe que ama
Há amor em mim
Há amor em ti
Há amor em nós
Bjm de paz

Bel Rech postou o comentário de número:

Que linda história de amor perseverança e persistência...
Lindas meninas, as três...
Paz e bem

Joana postou o comentário de número:

Que lindaaaa!!!! Amei seu relato, sua história de amor!
Beijinhos

Iara postou o comentário de número:

Linda família, linda história, lindas meninas.
Que a felicidade sempre as acompanhe.
Abraços

Taínara postou o comentário de número:

Eliane que lindo!!!! Me emocionei, em conhecer tantos detalhes de sua vida!!!! e Acrescento ainda mais, o que seria de nós de não fosse seu belo sorriso, alegria e otimismmo...Bjão.